<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d1683737356227611907\x26blogName\x3drulote\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://rulote.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://rulote.blogspot.com/\x26vt\x3d-1687760607276517664', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ 24.11.10

Norteshopping 80

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ 22.11.10

@daniel
© daniel

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ 16.11.10

Eu sou uma pessoa

Eu sou uma pessoa que consegue encontrar beleza quando o sotaque do Porto invade abundantemente uma frase como esta: «Pede-me um chá darjiling, carago». E também nisto vejo encanto:

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ 13.11.10

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ 11.11.10

A morte a rir dos nossos verdes anos

Para esta noite, a rulote aconselha: ver um filme e beber uma cerveja. Por esta ordem (quando for para fazer ao contrário, eu aviso).

@daniel«Os Verdes Anos» (1963) de Paulo Rocha - Cinema Passos Manuel, 22:00

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ 10.11.10

Lençol

A pedido de vários leitores (o Tiago Ramalho), passaremos a disponibilizar no Google Reader - e nas concorrentes Pepsi e Spur Cola Canada Dry Reader - a versão integral dos textos desta rulote. Enfim, estamos aqui para facilitar a vida às pessoas (não estamos nada, mas faz de conta).

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ 8.11.10

I read the news today, oh boy!

Tendo percebido, pelo buraco na fila de jornais, que a publicação mais imparcial do mundo: O Jogo, esgotara num ápice por causa do indisfarçável desejo que as pessoas têm de confirmar, de manhã, a felicidade que viveram na noite anterior, decidi, em dois segundos de irreflexão e de que muito me arrependo, comprar o diário A Bola, ficando naturalmente bastante vulnerável ao disparo da senhora da papelaria na minha direcção: «é benfiquista?». Por sorte, quase não sofri ferimentos (perdi sangue, mas estou bem, obrigado), e com coragem e algum café, avancei para a leitura das páginas interiores (a capa consistia numa pessoa em tronco nu). And though the news was rather sad, well, I just had to laugh: «há uma história até aos 12 minutos e outra depois disso» (pág. 4). A custo, o jornalista lá conta a segunda história, mas imagino que a primeira também seja bonita.